A importância da liberdade de pensar

De acordo com recomendações logosóficas para que possamos atuar com liberdade de pensar é imprescindível conhecermos o funcionamento do nosso mecanismo mental, da atuação dos nossos pensamentos e distingui-los da função de pensar que é o princípio consciente.

Para o melhor funcionamento da minha função de pensar tenho procurado eliminar os preconceitos e as crenças, procurando, ao mesmo tempo, reparar a minha estrutura mental e psicológica. Em vez de pensar com os elementos que me foram inculcados, tenho procurado pensar por mim mesmo, procurando criar as minhas próprias ideias e pensamentos, o que me faz sentir uma sensação de responsabilidade pelo fato de estar elaborando algo da minha mente.

Tenho comprovado também que as deficiências psicológicas se constituem em travas mentais e afetam a vida psíquica, moral e espiritual do ser humano.

À medida que me vou libertando dos preconceitos e das crenças, aos poucos vou transpondo o cerco que reduz os horizontes da minha vida e encaminhando-a para o cumprimento dos seus elevados objetivos.

O conhecimento logosófico nos leva a confirmar, pelas experiências e observações que o ser humano somente evolui conscientemente, quando começa a pensar por si mesmo, deixando de acatar passivamente o que os demais lhe inculcam como fazem as crenças, as correntes espirtitualistas, ideológicas e políticas.

Sinval Lacerda
Para mais informações sobre a Logosofia e a Fundação Logosófica:
www.logosofia.org.br




Deixe um comentário