A importância de um manager num clube de futebol

No futebol moderno, em termos desportivos cada vez mais competitivo e em termos diretivos cada vez mais voltado para a gestão de tipo empresarial, assiste-se com frequência a um problema de organização interna: o distanciamento entre a administração da SAD ou clube e o grupo de trabalho diretamente envolvido no desempenho competitivo. Em termos muito simples podemos dizer que o grupo de trabalho não está vocacionado para compreender os problemas de gestão e a administração nem sempre demonstra competências suficientes para decidir sobre questões de ordem desportiva.

Foi para colmatar essa lacuna, ou por outras palavras, para cobrir essa distância entre os agentes desportivos e os administrativos que se criou e incrementou a função de manager.

As principais funções de um manager num clube de futebol

Depreende-se facilmente do que afirmamos acima que o manager é aquele que faz a ponte entre os futebolistas e a equipa técnica e o presidente da SAD e respetiva administração.

Na prática, que assuntos envolvem o trabalho do manager?

Em primeiro lugar, o âmbito mais decisivo do seu trabalho tem a ver com a gestão do plantel. O treinador e respetiva equipa técnica sabem, mais do que ninguém, quais são os futebolistas a apostar numa determinada época, em função das lacunas evidenciadas pelo plantel. Por outro lado, só a administração sabe até que ponto essas contratações são viáveis em termos financeiros. A conjunção das duas realidades (necessidades competitivas e disponibilidades financeiras) é a tarefa essencial do manager. Ele é a ponte entre os dois mundos.

Por outro lado, o mesmo se pode dizer dos jogadores potencialmente dispensáveis. A dispensa de um jogador deve envolver não só a sua menor necessidade no plantel como também o peso que o seu salário tem no orçamento do clube.

Outras funções importantes

  1. Normalmente é ao manager que compete o estabelecimento de relações com empresários de jogadores e com o departamento de scouting no sentido de encontrar as melhores soluções para aquisição de reforços para o plantel. Neste sentido, ele deve ter um perfil adequado a este tipo de função, com facilidade de relacionamento com tais agentes.
  2. O manager, na maior parte dos clubes, é o responsável por acompanhar os jogadores no relacionamento da sua vida profissional com a vida pessoal. Ele funciona, muitas vezes, como um apoio essencial aos atletas com dificuldades de integração ou que evidenciem outros problemas, nomeadamente no âmbito disciplinar. Desta forma, ele é um elemento indispensável para o bom funcionamento das relações humanas dentro de um clube de futebol.
  3. O manager funciona também como uma espécie de líder das relações públicas do clube, nomeadamente no relacionamento destes com a Comunicação Social. Desta forma, ele tem uma importância fundamental na criação de uma imagem positiva e sólida do clube em relação ao exterior.

Em jeito de conclusão, o manager é uma peça determinante no staff de um clube de futebol. As suas diversas funções resumem-se ao estabelecimento de pontes entre os diversos agentes envolvidos. Daqui se depreende que ele deve ter um perfil muito específico, de onde se destaque a sua capacidade de estabelecer relações interpessoais positivas e uma reputação pessoal e profissional que lhe permita ser respeitado por esses mesmos agentes. Por outro lado, é-lhe exigido um conhecimento e competência nas duas dimensões: no plano administrativo mas também no plano técnico.




Deixe um comentário