Dicas úteis para profissionais digitais

Este texto não se propõe a dar verdades finais sobre uso da informática, mas sim orientar profissionais e pessoas que estão imersos na vida digital, hoje.

O mundo muda, a tecnologia se atualiza e nossos hábitos caminham juntos. Por isso ser digital hoje é diferente de 1990, quando o Windows (como conhecemos hoje) era um recém-chegado e diverso de 1993 quando a Internet comercial chegou ao Brasil. 

Assim sendo, seguem as dicas:

Backup agora é  na nuvem.
PenDrive, HD, DVD são mídias temporárias. Do mesmo jeito que você tinha (ou tem?) cópias de seus arquivos de trabalho no HD e no PenDrive, tenha cópias em discos virtuais, na Internet.

Você pode pagar pra ter espaço ou pode usar uma conta grátis diferente para cada tipo de backup: uma pra trabalho, outra pra portfólio, uma terceira pra trabalho em equipe e assim por diante. Se um desses backups falhar, o que hoje é raríssimo, você tem outros.

Dicas: Google Drive, One Drive, DropBox, Mega (este último recomendado mas com restrições – faça testes antes de usar profissionalmente).

Software deve ser portátil ou na nuvem.
Software está virando sistema de assinatura  (aluguel), assim sendo você pode pagar por período de uso (mês, semestre, ano).
Ou pode usar software portátil/gratuito equivalente. 
Ou, melhor ainda: usar online, sem ter de instalar nada.
Os dois últimos casos te permitem trabalhar em trânsito, com ou sem Internet.

Exemplos: Google Docs (pacote office, online), Lumen 5 (editor de video online), Photo Collage (editor de fotos online).

Ter computador de mesa em casa é uma opção.
Você pode usar computador fora de casa, já que seu software de trabalho e arquivos podem estar online.
Tenha um laptop e PC de mesa, mas se puder optar tenha um dos dois, tendo como substituto o PC fora de sua casa.

Dicas: locais públicos de acesso a internet, Cybercafés, escritórios de co-working (mais caros).

WhatsApp, Facebook, não é lugar pra tratar de negócios.
Eles são redes sociais, uma variação do jornal, TV, revista, rádio ou canal de comunicação entre colegas, vizinhos e amigos.
Podem até ser usados como prova documental de acordos comerciais mas seu e-mail sim, é lugar para formalizar e guardar comunicações de trabalho.

O motivo é meio óbvio, mas segue aqui:

O celular não foi feito pra guardar assuntos de trabalho.
Ele lota rápido, se precisar zerar o aparelho, recuperar o backup pode não ser algo confiável, se sua conta de backup – associada ao celular – estiver cheia.

Copie tudo que for importante regularmente (todos os dias) pra nuvem.

Use e abuse do Bluetooth e rede Wi-Fi pra copiar pra seu computador se for o caso (fios e cabos pra copiar dados felizmente estão com os dias contados – e já  vão tarde, já que não duram muito).

Dica: Como migrar arquivos do celular para o PC com rede Bluetooth ou Wi-fi.

Guarde seus dados pessoais na nuvem.
Isso inclui agenda de celular, e-mails, documentos escaneados…
Não há coisa mais deletéria do que dizer ao cliente que sua vida parou porque o computador pifou.

Você pode ter uma conta de e-mail ou disco virtual só pra documentos importantes e outra conta pro dia-a-dia.
E enquanto você tenta esvaziar sua caixa postal sua vida profissional continua normalmente.

Outras questões envolvendo computadores (de mão, mesa, etc) podem ser resolvidas contratando um técnico de informática, seja pra evitar que seu computador ou sua caixa postal de e-mail fiquem lotados, seja pra garantir que seu HD não precise ser formatado/zerado a cada 6 meses.
Existem soluções pra quase tudo, basta procurar a pessoa certa no mercado.

Ou adotar algumas das boas práticas que recomendo aqui.

Boa sorte!




Deixe um comentário