O problema de Belo Monte

Direito ambientalBelo Monte é um projeto de usina hidrelétrica localizada no estado do Pará, próximo à cidade de Altamira e será construída no Rio Xingu.

Sua potência instalada será de 11.233 MW e depois de pronta será a terceira maior hidrelétrica do mundo e a maior totalmente brasileira.

O lago terá uma área de 516 Km² e o custo estimado para a sua construção é de R$ 19 bilhões. Está previsto que a usina Belo Monte irá começar a funcionar em janeiro de 2015.

A construção da hidrelétrica tem criado diversos debates e discussões sobre o tema, especialmente, porque devido ao local em que será construída é necessário a desapropriação de terras indígenas.

Segundo a Constituição, é proibida a remoção de índios de seus habitat, mas não só eles teriam que ser removidos do lugar que vivem, diversos ribeirinhos e agricultores também sairiam do local para a construção de Belo Monte. Além disso, a construção da usina acabará com uma grande parte da biodiversidade da região, já que existem animais que só vivem naquela área, a hidrelétrica aumentará o número de insetos no local, extinção de espécies de peixes, etc.

Com base no parágrafo anterior, conseguimos perceber que a hidrelétrica passa por cima de diversos fatores do direito ambiental, mas mesmo com tantos protestos e pessoas contra a sua construção, o projeto foi aprovado e seguirá em frente.

A construção de Belo Monte fica entre diversas vertentes e uma delas é entre o avanço econômico e estrutural do país, contra o direito ambiental de pessoas, animais e plantas que vivem no local.

Ainda está se discutindo muito sobre a usina hidrelétrica e pode haver mudanças nos planos, mas caso consigam que ela não seja construída, ai o país passará por problemas de falta de energia e aumento da mesma, já que não existem recursos nem tecnologia para algum outro tipo de energia ser implantada no Brasil.




Deixe um comentário