Reflexos

Sua boca calou-se, não que não queria mais falar, mas sim por que as palavras não saiam de seus lábios. O ar tornou-se impossível de se respirar e o cômodo muito pequeno para as duas almas confusas. Ela parou, por um segundo fechou os olhos e tudo o que pode ouvir foi sua respiração descompensada. Saiu sem dizer adeus enfim deixando as lágrimas marca-lhe o rosto extremamente pálido. Enquanto andava tentava não olhar para trás, por que sabia que se o vesse parado na porta de casa como tanta outras vezes voltaria. Voltaria por que era mais cômodo, por que não sabia o que esperar do caminho à frente, por que tinha medo, medo de novas sensações de mudanças. Andava sem notar as pessoas apressadas passando ao seu lado, estava perdida, mas ao era por não saber onde estava, mas sim por não saber a direção. Carregava nas malas lembranças e uma verdade doída: Ele lhe traíra com um beijo, ela com a alma. Há muito tempo que o seu coração já não o pertencia, há muito tempo que já não o amava.

 

 




Deixe um comentário